Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, Homem, Dutch
MSN -



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
 
Diário de Um Santista


SANTOS 2 x 1 Corinthians

É... parece que o Santos venceu o Corinthians, né?

Acho que foi isso mesmo...

RENDA-SE AO SANTOS, IMPRENSA PAULISTA!

Isso, ao contrário do que eles costumam reverenciar, é que é um time de verdade. Um time honrado, campeão mundial e de Libertadores, que não desiste na base da cacetada, aguenta e corre atrás.
Em resumo, ISSO É SANTOS.

E depois do desabafo, é bom dizer que o Santos foi um time que entrou em campo para jogar futebol, ao contrário do adversário que entrou para bater, intimidar e reclamar.


Antes de falar mais do jogo eu gostaria de perguntar se alguém sabe onde está um rapaz que desapareceu em Santos nessa tarde. Ele é alto, tem mais ou menos uns 150 Kg, é careca, tem dentes grandes e vestia uma camiseta que mais parece a página de classificados do jornal aqui da minha cidade. É urgente! O Corinthians precisa dele para ser humilhado na Libertadores. A presença desse rapaz é indispensável.
Quem tiver informações ou souber onde ele está, mande direto para a marginal sem número. Gratifica-se.

-

O Santos simplesmente sobrou na Vila Belmiro esta tarde. O time já começou achando seus espaços na defesa corinthiana e colocando velocidade nas arrancadas sempre perigosas.

Sinceramente, ganhar do Naviraiense foi muito mais difícil do que ganhar do Corinthians.
Isso porque os paulistas quiseram pressionar o Santos, mas a nossa defesa esteve segura todo o tempo e não forneceu os espaços que a defesa adversária forneceu.

O único fato é que o Santos jogou muito melhor que o Corinthians desde o início e mereceu MUITO o resultado que conseguiu fazer.
O ponto negativo, no meu modo de ver, é que o Santos perdeu muitos gols cara a cara com o goleiro Felipe, que jogou muito bem. Aqueles gols não fizeram falta hoje, mas podem fazer no futuro. Ser decisivo é fundamental a partir de agora.

-

Foi um jogo muito truncado e pesado, em que os talentos jovens do Santos fizeram a diferença. Ta aí para quem dizia que o Neymar era "pipoqueiro", a realidade foi mostrada hoje, com mais um belíssimo jogo.
A defesa do Santos, muito sólida, só foi diminuir o ritmo do final, quando não devia, e o time tomou sim uma certa pressão que deixou o torcedor apreensivo, mas nada que preocupasse.

Pelas laterais, Roberto Brum e Pará surpreenderam fazendo um jogo excelente. Os dois, que costumam ser meio estabanados, estiveram seguros e conscientes, dando a base defensiva suficientemente boa para oferecer a liberdade que o ataque precisava.
O volante Arouca come a bola todo jogo, é impressionante como esse rapaz joga futebol tão bem. Impressionante.

Wesley foi, para mim, o melhor em campo indiscutivelmente. Foi aquele cara que marcou e apoiou bem. Outro grande destaque hoje fica por conta do Marquinhos, que fez sua melhor partida com a camisa do Peixe e jogou sim muita bola.
O trio ofensivo Neymar - Ganso - André mais uma vez foi perfeito, impecável e fez com que só se pudesse ver o Santos em campo. O que aconteceu com o Corinthians, que todos temiam, não dá para saber.

O Santos jogou sozinho e jogou muito bem. Essa é a única realidade.

O time sai muito fortalecido desta vitória para continuar crescendo na competição e crescendo também como time. O Santos tem tudo para ganhar muitos títulos esse ano, só precisa ter a mesma calma e a mesma tranquilidade (além é claro da rapidez e da precisão) que teve no confronto de hoje contra o Corinthians.

Para quem esperava por uma prova definitiva de que o Santos veio para levar faixa, está aí a prova.

 

 



Escrito por Gabe Carneiro às 21h02
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



De volta

Me ausentei do blog e não fiz o pós-jogo da Copa do Brasil, em que o Peixe venceu o Naviraiense/MS pelo placar de 1x0.

Mas, o que ficou da partida foi que o Santos deve continuar mantendo os pés no chão e jogando um futebol humilde, já que é certo que o time é bom, mas também é certo que ainda não ganhou ABSOLUTAMENTE nada.

O time do Naviraiense deve servir como exemplo ao Santos por causa do comprometimento.
O pessoal de lá entra em campo pelo prazer de jogar futebol, não só por dinheiro. Eles buscam sempre o melhor para eles e correm atrás dos seus objetivos sem vaidade.
Foi assim que conseguiram a proeza de, em 4 anos de história, poderem viajar para São Paulo e brigar novamente com um dos maiores times do mundo. E foi por isso que comemoraram exaustivamente a derrota por 1x0 para o Santos.

-

Foi uma partida muito, mas muito feia mesmo.
O Santos, após os 30 do primeiro tempo, não conseguiu desempenhar um bom futebol e acabou sendo traído pelo gramado ruim que não deixava a bola correr. Jogadores como Robinho, Neymar e André não puderam mostrar sua melhor capacidade, tornando-se necessária a entrada de alguém que entrasse para fazer gols de qualquer maneira que fosse possível.
Madson cruzou na área e Marquinhos fez de cabeça o único gol do Santos na partida.
Teremos Santos x Naviraiense, provavelmente na próxima semana no Pacaembu.

A lição de humildade fica para os atletas do Santos. A estrutura, o nome e a badalação não ganham partidas, o que ganha é o suor e a raça.
Isso não tira, é claro, que o Santos tinha uma obrigação relativa de vencer a partida, já que é estruturado, tem tudo do bom e do melhor (inclusive salários altíssimos), ao contrário dos atletas do Naviraiense que tem que se virar em dois ou mais empregos.

Ah, tá ruim, mas tá bom.

 

PRÉ JOGO: SANTOS X GALINHA PRETA 

Quanto as declarações do presidente Luís Alvaro a respeito do fato de que "com Robinho campo, vamos para o abraço no primeiro tempo", eu só tenho a concordar.

Nenhum gambá nunca teve o mínimo de humildade ou respeito pelo Santos e o LAOR está certíssimo em provocar, em aguçar os ânimos do adversário. Provocação faz parte do clássico, sempre foi assim.
A torcida santista tem que deixar de menosprezar a si própria e ter orgulho e confiança.

2008/2009, na época de Marcelo Teixeira, o torcedor não podia brincar nem com o CSA, mas agora PODE. E precisa fazer isso.
O Santos é grande, muuuito maior que o timinho da marginal sem número/título e o Santos precisa se impôr!

O futebol fica chato como é muitas vezes por causa dos politicamente corretos que pregam que não deve haver provocação, ou que o presidente está metendo os pés pelas mãos e blá-blá-blá. Futebol é diversão rapazeada!

Pros gambás que estão lendo aqui: domingo a gente conversa, mas dessa vez dentro de campo.

E pros peixeiros fica um vídeo arrepiante que eu achei:

 

O Santos está em uma crescente muito boa (8 vitórias seguidas) e se o time mantiver a raça e a vontade já demonstradas, tem TUDO para sair com a vitória da Vila Belmiro mesmo com a ausência de Robinho, que precisa se apresentar à Seleção Brasileira para o amistoso contra a Irlanda.

Ele vai perder a oportunidade de jogar um dos clássicos mais importantes do Brasil e que tem tudo para ser um baita jogo, com a nova geração de craques do Brasil: Neymar, Ganso e Wesley, enfrentando os vovôs da marginal, Ronaldo e Roberto Carlos.

O Santos deve tomar cuidado com o Elias, que vive um bom momento, e também com o Jorge Henrique, que é sempre perigoso.

No mais...

VAI PRA CIMA DELES SANTOS!!!



Escrito por Gabe Carneiro às 20h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Mirassol 1 x 2 SANTOS

Desde 1968 o Santos não engrenava sete vitórias seguidas.
2010 chegou para quebrar tabus:

- Por que o melhor time do Brasil não pode disputar "apenas" a Copa do Brasil?
- Por que os melhores jogadores não podem voltar para o Brasil apenas por paixão?

Isso tudo traduz o que vive o time do Santos atualmente e que, neste domingo, conquistou mais três pontos ao derrotar fora de casa e em um péssimo gramado, o bom time do Mirassol, para manter a vantagem de 4 pontos sobre o vice-líder do Paulistão.

 

Antes de a partida começar, o clima era tenso, pois horas antes o árbitro teria dito que aquele estado do gramado era impraticável para a partida. O sol apareceu e o juiz resolveu permitir que Mirassol e Santos se enfrentassem ás 17 horas.
Além disso, o Peixe trazia os desfalques de 4 titulares: Neymar, Paulo Henrique, Arouca e Léo, e acreditava-se que o time iria adotar uma postura menos agressiva do que quando os dois primeiros estão em campo.

No entanto, não foi isso que aconteceu.
Dorival manteve os três atacantes, ao substituir Neymar por Madson e colocar Marquinhos na posição original do Ganso.

E o Santos teve em campo, o mesmo comportamento que vinha tendo nas rodadas anteriores, ou seja, sufocou o adversário desde o primeiro minuto de jogo. O time soube superar os obstáculos do campo e também dos "arranca tocos" zagueiros do Mirassol, que não se cansaram de fazer faltas duras e tentar intimidar a molecada ao invés de colocar a bola no chão e jogar futebol.

 Bom, o que importa é que o time começou jogando muita bola e foi assim que encerrou a partida: mostrando um futebol leve e habilidoso. Madson foi o destaque positivo do ataque, e exibiu-se bem pela primeira vez em 2010, desequilibrando a partida em alguns momentos. Do outro lado se jogasse só com o nome, Robinho já seria excelente, mas o negócio é que ele está adquirindo ritmo de jogo e fazendo cada vez melhor o seu papel.
O André repetiu a boa atuação da última rodada.

 O meio-de-campo do Peixe foi eficiente. Wesley jogou um partidaço e foi de longe o melhor em campo hoje, se tornando cada vez mais essencial para o time do Santos. O Marquinhos esteve meio apagado hoje e por isso deixou o campo no intervalo. Um recado: é melhor o Marquinhos começar a ser um jogador constante para o time, porque senão ele acaba perdendo seu espaço.
Na marcação, Mancha foi razoável e a dupla de zaga ótima como sempre. Pela direita, tivemos Roberto Brum no primeiro tempo e Maranhão, o estreante, na segunda etapa. O Maranhão não está tão bem fisicamente e não empolgou, enquanto o Brum está se tornando um jogador curinga para este time. A lateral esquerda esteve bem servida com Pará, e o goleiro Felipe mostrou qualidade nas vezes em que foi exigido.

 O problema do time, no meu modo ver, continua sendo o mesmo. O setor que compreende entre os volantes e os zagueiros, que está sempre vazio e dando espaço para o adversário se movimentar. O fato é que isso não pode haver, e quando encontrarmos um adversário que pegue bem de fora da área estaremos sob perigo. Bom, ainda bem que temos o Wesley.

E foi desse mesmo jeito que o Peixe abriu o placar aos 26 da primeira etapa: de fora da área. Golaço!
Depois do belo gol, o Santos diminuiu o ritmo e deu mole quando fez uma falta desnecessária na entrada da área. O Mirassol empatava e logo depois o 1° tempo teria fim.

Para o segundo tempo, com Maranhão no lugar de Marquinhos, Dorival ambicionava reforçar a marcação e deixar que os três atacantes resolvessem. No entanto, o efeito foi apenas um ritmo mais lento que ambos os times empregaram.
O negócio então era resolver no individual, e assim foi feito. Madson partiu com a bola dominada pela direita e foi derrubado. Ele próprio bateu a falta e anotou o segundo gol do Peixe numa belíssima cobrança de pé esquerdo. 1x2.

 Aos 27, Robinho deixou o campo aplaudido. Mais do que merecido.
Mas, quem deveria ser aplaudido de verdade era Maikon Leite, que estava entrando.
É, ele mesmo, o rapaz que chegou ao Santos com promessas de ser um grande craque e quebrou a perna duas vezes nos últimos dois anos.
Ele voltou depois desta série de contusões, mostrando muita superação e mostrando também ser o grande guerreiro que é.

Entrou com raça e vontade e jogou muito bem, abrindo a defesa do Mirassol e empolgando a torcida santista, que deposita nele muita confiança.

 

Enfim, o Santos nadou muito bem na piscina que o Mirassol chama de campo.
E agora o negócio é mais complicado, na quarta-feira o Peixe encara o Naviraiense pela Copa do Brasil com os titulares. NÃO PODE TER JOGO DE VOLTA! VAI PRA CIMA DELES SANTOS!!!



Escrito por Gabe Carneiro às 20h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SANTOS 6 x 3 Bragantino

Está cada dia mais especial ver o Santos em campo.

A equipe, cada dia mais, mostra maturidade, habilidade, inteligência e irreverência. Esse futebol mágico não vai se repetir no Brasil por um bom tempo, e a torcida santista tem que aproveitar enquanto vibra por um time que corresponde dentro de campo.

Hoje foi mais um dia assim, de comemorar gols e assistir jogadas e jogadores realmente fenomenais.
O Santos está de parabéns pelo futebol que mostrou e com certeza ainda tem muito para evoluir, já que alguns problemas também puderam ser diagnosticados, como a afobação do Madson em mostrar serviço, ou a saída de bola ruim pelo meio.

No fundo, o que interessa mesmo é o comprometimento que o time demonstrou a partir do apito inicial.
A correria por parte do quarteto ofensivo formado por PH Ganso, Neymar, Robinho e André, estraçalhou a defesa do Bragantino, que ficou perdida sem saber o que fazer, e acabou fornecendo os espaços necessários para que o Santos pudesse encaixar seus lances e guardar as bolas no fundo do gol.

E assim foi feito. A linha de três zagueiros do Braga não conseguia se concentrar ao ter que marcar dos dois lados e o Santos chegou logo ao primeiro gol, com 23 minutos de bola rolando e depois de um massacre que parecia não ter fim. Wesley aproveitou a sobra do chute de Neymar e fez o dele.

O massacre continuou e aos 27 a torcida se levantaria de novo. 2x0, gol de Robinho. Aos 41, 3x0, por oportunismo do excelente André.
Mal voltou do intervalo, o Peixe aumentou ainda mais a vantagem, com mais um gol de André.

A partir de então, o Santos resolveu diminuir o ritmo e tirou o pé. Imagino que tenha sido apenas para consagrar o Felipe, que fez ótimas defesas e teve o nome gritado pela nação santista presente na Vila Belmiro.
O Braga diminuiu o placar. Mas, foi aí que brilhou a estrela do maior craque do futebol brasileiro: ROBINHO.

Ele brecou a ascensão bragantina com um golaço por cobertura digno de placa, o qual eu não me canso de ver, e rever, e rever, e rever...

Dorival, já entendendo que era "TUDO NOSSO", tirou Neymar e André para colocar Madson e Giovanni, que não conseguiram manter o mesmo ritmo, também porque nem precisava.
Foi nisso que o Braga acelerou a partida e diminuiu bem o placar, para "apenas" 5x3.

O jogo que parecia definido ganhou contornos dramáticos, mas nada que assustasse, tanto que o Bragantino tomou coragem e partiu pra cima, o que deixou uma lacuna no setor defensivo, e foi quando Madson avançou e tocou para o livre Zé Eduardo marcar o 6° gol do Peixe. Goleada confirmada, sem sustos.

-

A partir de hoje, quando eu for ver o Santos em campo, não pago mais ingresso, pago couvert artístico, é show atrás de show. E dalhe Santos!



Escrito por Gabe Carneiro às 00h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SANTOS 2 x 1 Rio Claro

Depois de 5 meses, este blogueiro voltou aos estádios para acompanhar a partida entre Santos e Rio Claro no completamente lotado estádio do Pacaembu.

O time não deu espetáculo como os 32 mil santistas esperavam, mas jogou um futebol básico e eficiente quando houve a necessidade.
Os problemas são fáceis de serem diagnosticados:

1) Início de jogo sem centroavante. Me desculpem, mas jogar sem uma referência dentro da área não dá, pois Robinho e Neymar ficaram perdidos, indo de um lado para o outro tentando a melhor jogada sem achar o companheiro. Quando André entrou, o time ganhou muita qualidade e o garoto mostrou que não pode sair do time.

2) Dupla de volantes, já que Germano e Rodrigo Mancha jogando juntos não dá. Ambos só sabem marcar, mas não têm passe, muito menos cobertura. O time sofreu quando os dois estavam em campo. A solução é escalar apenas um deles e ao lado alguém que saiba sair jogando, como o Arouca.

3) Laterais com medo. O Pará começou muito bem, mas não seguiu nesse ritmo até o fim do jogo, quando errava toques simples e não ajudava na marcação. O lateral pela esquerda, estreante do time nos profissionais Wesley Santos, estava muito nervoso para segurar esta responsabilidade e claramente o técnico do Rio Claro mandou seu time comandar a ação ofensiva apenas pelo lado do garoto, que ralou demais e mesmo assim não conseguiu nos mostrar algo tão interessante. Mas, não devemos pensar assim, porque ele é muito jovem e fez apenas sua primeira partida pelo Santos. Ele precisa de tempo e confiança.

-

O Santos começou a partida pregando a jogada individual e o talento para furar a defesa do time do interior. O problema é que o calor infernal, ou até mesmo as festas de carnaval, deram uma travada no time, que não conseguia evoluir com sua força ofensiva. Ganso, Neymar e Robinho puxavam o jogo para si, mas não podiam avançar porque prezavam pela plástica ao invés da atitude e o time acabou não conseguindo ter boas chances de gol.
O time deu uma leve melhorada quando Marquinhos saiu contundido para a entrada de André. Aquela referência ofensiva era primordial para que o time destravasse e tivesse mais opções ali na frente.

Mas, foi justamente em um contra-ataque que o Rio Claro tirou o placar do 0x0. O habilidoso meia-atacante Maicon Souza puxou o time do Santos com velocidade, desconcertou Pará, que havia chegado atrasado e cruzou na área. O atacante Jackson, livre, já que Durval não acompanhou, só escorou e fez o primeiro do jogo.

Na segunda etapa, depois de um puxão de orelha correto do Dorival, que entendeu que a equipe precisava deixar de ser preciosista para apenas guardar a bola no fundo das redes e vencer, o Santos voltou mais agressivo.
Mas, mesmo assim, ainda faltava algo, um elemento que desequilibrasse aquele jogo tenso. Alguém de talento, força, inteligência. Alguém de confiança.
Ele veio, carregando a lendária camisa 10 nas costas, para resolver o que precisava ser resolvido. Uns chamam apenas de Giovanni, outros chamam de G10, mas eu gosto mesmo é de chamá-lo de MESSIAS, e quem viu o jogo hoje sabe o porque.
Junto com Giovanni veio Madson, que a torcida não cansava de pedir e que disse que reconquistará seu espaço entre os titulares. O baixinho entrou na lateral esquerda, no lugar do novato Wesley Santos, enquanto o Giovanni entrou no meio, para servir os três atacantes.

-

O que aconteceu depois disso podia ser um enredo de escola de samba. 3 toques com o pé e 1 toque de cabeça resolveram a partida. O cara que sabe, nunca esquece.

Aos 24 minutos, Giovanni deu um passe de placa (se é que isso existe) para Neymar, que desceu pela esquerda e rolou para dentro da pequena área, onde estava André. 1x1 e explosão no Pacaembu.
O Peixe continuou com a bola na frente e seguiu pressionando. Isso se intensificou com a expulsão de um zagueiro do Rio Claro e do acuamento da equipe interiorana.
Até que aos 44, Neymar puxou a bela jogada pela esquerda e bateu forte para o gol. O goleiro deles fez uma linda defesa, mas a bola subiu e magicamente caiu na cabeça de Giovanni, que não desperdiçou a oportunidade. Simplesmente, não podia ser melhor. Muito mais um 2x1 como esse do que uma goleada fácil e sem sofrimento. Torcer pelo Santos é isso!

Nem o calor do meio do inferno e a vergonhosa falta de água do estádio desanimaram. Nem a vontade de entrar em campo para tirar alguns jogadores do time desanimou. Nem aquela garota do Globo Esporte com a placa levantada irritou.
O que levamos deste dia 14 de fevereiro é a vontade de um time vibrante e aguerrido que lutou todo o tempo que pôde.
A garra, a vontade de erguer o Santos. Além, é claro, do calor da Torcida Jovem e dos outros 30 mil que fizeram o maior público do Pacaembu em 18 anos.

Obrigado diretoria, obrigado jogadores. Valeu, SANTÁSTICA TORCIDA.



Escrito por Gabe Carneiro às 00h01
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



São Paulo 1 x 2 SANTOS

Quando entoamos emocionados a famosa frase: "Agora quem dá bola é o Santos" as pessoas questionam nosso sentimento. No entanto, o que devemos fazer é reafirmar esta emoção e cantar ainda mais alto porque não é nada além do que a mais pura realidade.

A incrível vitória do Peixe sobre o São Paulo neste domingo surpreendeu pela qualidade do futebol apresentada pelo nosso time, e este quesito tem pouco a ver com a vinda do Robinho. O time já estava excelente sem ele, mas agora com ele ganha um toque de qualidade e de vibração. Ás vezes pode ser até mesmo um toque de letra, quem sabe?

 



O que importa é que o Santos exibiu um futebol corajoso, regular e eficiente.
Entramos com a formação tradicional, em que a única mudança foi a saída do Pará e entrada do Marquinhos. Dessa forma, Wesley foi deslocado para a lateral direita.
Ótima tacada do Dorival! Wesley, que já havia desempenhado esta função no Atlético Paranaense, cumpriu bem o script e jogou muito bem, surpreendentemente bem. Confesso que sua atuação me animou muito! Talvez este seja o lugar certo dele.

A zaga do Santos foi excepcional! Edu Dracena, como capitão e como defensor, jogou um futebol perfeito, assim como seu companheiro Durval. Pela lateral esquerda, o Léo poderia ter oferecido algo mais.
Rodrigo Mancha não é o cara que passa mais segurança ao time, mas mesmo assim atuou bem. Agora o rapaz que jogou do lado dele, um tal de Arouca, foi maravilhoso. É nessas horas que um tal de Rodrigo Souto que saiu do Peixe pela porta dos fundos deve sentir a maior saudade da visibilidade que o Santos tem. Uma pena para ele. Sorte do Arouca que agora faz parte do time que joga o melhor futebol no Brasil.

 

 

Meu grande destaque vai para o Paulo Henrique Ganso, que jogou maravilhosamente bem. Foi perfeito tática e tecnicamente. O principal nome do Santos em campo graças a um futebol indescritível.

Já o Marquinhos não armou grandes jogadas e foi bem substituído pelo Zé Eduardo que, cada vez mais, conquista seu espaço no Santos.

O atacante André se posicionava muito bem, mas teve medo de agredir a defesa do São Paulo, ao contrário de Neymar que partiu para cima sem medo e novamente fez uma bela partida.

 

O primeiro tempo foi completamente do Santos. A posse de bola do alvinegro foi de quase 60% e o time dominou todas as jogadas ofensivas, com cerca de 7 chances reais de gol, enquanto o São Paulo teve duas.

O gol saiu aos 38 e foi símbolo da justiça na partida. Só o Santos jogava, isso é fato e o Arouca acabou sofrendo um pênalti do grande zagueiro da seleção Miranda. Neymar foi pra bola. Fez paradinha. Rogério Ceni voou, voou, voou, voou e GOOOOOOOOL! DO SANTOS!!! 1x0.

 

 

Na segunda etapa o Peixe voltou mais precavido e não conseguiu conter o ímpeto ofensivo dos bambinos.

O São Paulo acabou reforçando a marcação (principalmente sobre o Ganso) e foi pra cima do Santos. Nossa excepcional defesa acabou evitando algumas situações, mas bobeou e tomou um gol do Roger. 1x1.

Depois disso nosso treinador deu mais uma sacada de mestre, ao tirar o nulo Marquinhos e colocar Zé Eduardo, que fatalmente se movimentaria mais e agrediria mais.

Deu certo, pois a equipe tomou um novo ânimo.

A esta altura do jogo Robinho já estava em campo e muitos especulavam “Será que o Santos vai perder na estréia do Robinho?”.

 

A partir desta única mudança e do gol, o Santos adotou uma postura diferente e voltou a avançar para cima do São Paulo. Robinho teve algumas oportunidades, que foram desperdiçadas ou defendidas por Rogério Ceni.

 

 Já nos últimos 15 minutos de jogo, o Peixe atacava e o São Paulo contra-atacava, e ambos com muito perigo. O jogo se tornava emocionante.

Até que Wesley disparou pela direita e fez um cruzamento que podia não ter dado em nada se o zagueiro Xandão fizesse seu papel de pensar antes da chegada do atacante, mas não foi isso que aconteceu.

Robinho recebeu a bola e, de primeira, de letra, marcou um gol de placa na Arena Barueri. Golaço! Gol de craque! Peixe na frente de novo! 2x1.

 

 

A partir de então, foi só administrar a vantagem e comemorar os 3 pontos e mais uma rodada na liderança com o time jogando uma bola fenomenal.

O Santos não é mais aquele time sem vontade e sem comprometimento de tempos atrás. O Santos mudou para muito melhor e essa vitória só dá afirmação para o time seguir com bons resultados. A expectativa e os resultados não podiam ser melhores. O Santos realmente se consagra como um favorito em todas as competições e terá que carregar o fardo desta responsabilidade.

 

Não sei porque, mas muitos jogadores tão elogiados do time adversário desapareceram. O maior exemplo disso é um tal de Dagoberto, que mal teve seu nome pronunciado durante a partida. Para quem estava jogando tanta bola assim como diziam... Só digo para tomarem cuidado com o Val Baiano na Libertadores. "Ele é melhor que o Adriano", como diria Tiago Leifert.

 

Quanto a ver novamente o Robinho com a camisa do Peixe, eu simplesmente não tenho mais palavras; Acho que minha emoção fala por si só.



Escrito por Gabe Carneiro às 02h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Santos sempre Santos

Informações desconcertadas e muita festa. Isso agitou a sexta-feira santista.

Para começar, a equipe acertou três patrocínios apenas para o clássico de domingo contra o São Paulo. As empresas Visa, de cartões de crédito, Netshoes, loja virtual de material esportivo e Lupo, de roupas de baixo estamparão seus logotipos na camisa do Peixe somente neste San-São. A Visa vai nas costas e na frente da camisa, a Lupo no calção e a Netshoes nas mangas.
Ficará estranho este monte de marca na linda camisa branca do Peixe, mas é pelo bem dos cofres santistas.

Uma dessas empresas pode se tornar patrocinadora oficial do time.

Hoje também comemorou-se o aniversário de 18 anos de Neymar. O rapaz que vem jogando muito com a camisa do Peixe entrou na maioridade sendo alvo de brincadeiras de Paulo Henrique Ganso e Robinho, que invadiram a coletiva que ele dava ao lado de G10vanni (que fez aniversário ontem) e simplesmente fizeram uma guerra de bolo de aniversário, em que até os jornalistas presentes acabaram tendo que provar, involuntariamente, do bolo.

A outra notícia que agitou os bastidores foi a contratação do atacante ZEZINHO.

Ele tem 17 anos, é tido como uma das maiores revelações do futebol mundial em 2009, quase foi comprado pelo time do Arsenal da Inglaterra e pode reforçar o Santos por empréstimo de dois anos com o preço do passe fixado em 3 milhões de euros, caso o Peixe deseje comprar ao fim desse período.

A diretoria do Peixe já colocou o atleta como jogador do Santos, mas a direção do Juventude, atual time, negou a informação de que o negócio já esteja concluído.

O talento do jogador é reconhecido em todo o mundo, principalmente após sua ida para a Seleção Brasileira Sub-20 o futebol inglês interessou-se por ele.
É rápido, habilidoso e faz muitos gols.
Uma peça que pode ser muito importante na equipe por ser da mesma geração que os que estão atualmente defendendo o Peixe e também por ser um centroavante inteligente e ágil.

Seu estilo de jogo, enfim, é parecido com o do Kaká, do Real Madrid, tanto que lá na Inglaterra o Zezinho é conhecido como "Young Kaká". 



Escrito por Gabe Carneiro às 22h25
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Santo André 1 x 2 SANTOS

Quem costuma acompanhar o blog sabe que eu não tenho por hábito fazer análises pré-jogo e, no entanto, se deparou hoje com uma delas.
Eu já conhecia o futebol do Santo André e também as condições do gramado do Estádio Bruno José Daniel e, portanto, já esperava uma partida muito difícil que revelaria boa parte das fraquezas da equipe.

Mas o principal é que hoje, contra o Santo André, o Peixe mostrou um futebol absolutamente perfeito, sabendo dosar jogadas rápidas quando necessário e também segurar a bola nos momentos em que o jogo exigia isso.
O Santos provou que não é um time para espetáculos, mas também um time de briga, de pegada, que pode brigar por todos os títulos que disputará em 2010.
E devemos exaltar um dos principais responsáveis pelas boas partidas que o Santos faz esse ano: DORIVAL JR.
O treinador tem o grupo na mão e sabe equilibrar a equipe de uma maneira que o Neymar e o Ganso tenham liberdade suficiente para atacar sabendo que sempre terão cobertura.
E, como não poderia deixar de ser, as estrelas dos dois grandes talentos da Vila Belmiro brilharam novamente no céu nublado de Santo André.

O Santo André tem alguns bons jogadores. Entre eles, destaco Rodriguinho, atacante rápido e eficiente e também os laterais Carlinhos e Rômulo. O Carlinhos não é um grande jogador, não teria espaço no Santos de 2010, mas o Pará não deu conta de marcá-lo e lhe deixou muitos espaços.

No Santos, o goleiro Felipe continua segurando bem e enquanto na direita o Pará patinava, na esquerda o Léo deitou e rolou. A dupla de zaga funcionou muito bem. Edu Dracena é um excelente jogador, fora de série, mas o Durval ainda está meio inseguro em campo. Minha dupla titular seria Edu Dracena e Bruno Rodrigo.
Arouca foi uma surpresa muito agradável porque jogou MUITA BOLA! Cortes precisos, passes certeiros e o mais importante: visão de jogo. Já seu companheiro Rodrigo Mancha fez o básico.
No meio de campo, PH Ganso voltou a jogar bem e armar o time na ausência de Marquinhos. Do outro lado, Wesley jogou bem, buscou o jogo. Acertou alguns bons passes mas nada que garanta ele como titular do Peixe no decorrer do campeonato.
Na frente, Neymar mostrou aquele futebol maravilhoso que nós já conhecemos e desfilou habilidade, resistência e inteligência tática, além de ótimo posicionamento e dribles desconcertantes.
Agora o garoto André continua mostrando que não é o homem certo para a função de centroavante. O Zé Eduardo que entrou em seu lugar jogou melhor e soube explorar o que André não estava sabendo. O G10vanni que não entrou hoje ainda é a melhor opção para a posição, no meu modo de ver.

O Santo André ofereceu resistência e por muitos momentos assustou a torcida santista. Mas nada que Ganso e Neymar não dessem conta de resolver. O Santos jogou BEM de verdade e mesmo o gol bobo que sofreu não interferiu no resultado final que o Santos conseguiu correr atrás.

A única coisa que me resta dizer é: NÃO VEJO NINGUÉM NA MINHA FRENTE! SOU LÍDER!

Agora temos um duelo complicado neste domingo contra o São Paulo ás 17hrs. É a provável estreia de Robinho que ainda não se sabe no lugar de quem deve entrar: Wesley, Arouca ou André.
Eu tiraria o Wesley e abriria Neymar e Robinho nos cantos com liberdade. Acho que é o modo mais seguro e com o qual ainda teríamos um homem de área.
Bom, o Dorival Jr. sabe o que faz...

DESTAQUES DO ADVERSÁRIO - Rômulo, lateral direito e Rodriguinho, atacante.
DESTAQUES DO SANTOS - Neymar, em fase excepcional desequilibra! E também o ótimo zagueiro Edu Dracena, que jogou muito bem.



Escrito por Gabe Carneiro às 01h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Partida importante

Boa parte da torcida santista pode não imaginar, mas o duelo de logo mais as 21hrs contra o time do Santo André tem uma importância muito grande pois será o primeiro grande desafio de Dorival Jr.

O Santo André é uma equipe forte, arrumada e que ainda não perdeu no campeonato, ou seja, tem uma boa defesa, formada por Marcel e também pelo nosso velho conhecido Halisson, que passou por aqui em 2005 e não deixou saudades.
Os principais destaques do time do ABC são o meia Branquinho e o atacante Rodriguinho, além do lateral esquerdo Carlinhos, que já tem passagem pela seleção brasileira de Dunga e também pelo Peixe.

Após os jogos desta quarta, o Santos caiu do segundo para o quinto lugar, mas pode atingir a liderança se vencer o Santo André no estádio do Bruno José Daniel.
E este mesmo estádio é o que pode ser o grande empecilho do Santos, pois tem um gramado muito pesado e que, com certeza, estará encharcado nesta noite, graças às chuvas que não dão trégua aos paulistas há mais de 40 dias.

O Santos tem um time leve, que toca muito a bola e jogadores que costumam conduzí-la com eficiência. Quanto a isso, Dorival Jr. já se movimentou e tirou Marquinhos, o armador do time, para colocar o volante Arouca. A intenção desta mudança é deixar um time mais pesado e com mais pegada. O treinador está certíssimo, o time não precisa dar espetáculo todo jogo, o importante é que vença e acumule pontos.
O time mais fechado e marcador beneficia o meio-de-campo e o ataque da equipe que, consequentemente, terá mais liberdade. A bola cairá sempre nos pés de Neymar, e dele poderão sair as jogadas mais brilhantes do Peixe nesta noite.

A escalação inicial deverá ser: Felipe, Pará, Edu Dracena, Durval, Léo, Rodrigo Mancha, Arouca, PH Ganso, Wesley, Neymar e André.
Os outros relacionados foram: Vladimir, Bruno Aguiar, Germano, Breitner, Marquinhos, G10vanni, Zé Eduardo e MAIKON LEITE!

Isso mesmo! A revelação do Campeonato Brasileiro de 2008 e que se recuperou de graves lesões foi novamente relacionado e é possível que esteja no banco de reservas hoje.

Lembrando que a partida tem transmissão do SPORTV e, no rádio, a melhor opção é a TUPI, que sempre acompanha todos os jogos do Peixe.



Escrito por Gabe Carneiro às 16h56
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Olelê, Olalá, o Robinho vem aí e o bicho vai pegar!

Mais de 15 mil santistas doando alimentos ao Haiti. Mais de 200 jornalistas cobrindo o evento. Banda de rock fazendo um som da mais alta qualidade. Cheerleaders dançando. 4 redes de televisão fazendo cobertura ao-vivo.

Foi com esse ambiente que um helicóptero branco pousou no sagrado gramado da Vila Belmiro.

 

Todos que acompanhavam o evento pararam. PELÉ, o maior jogador de futebol de todos os tempos desceu do helicóptero e abriu a porta para a mais nova contratação do Santos FC: Robinho.

 

Depois de cinco longos anos longe, o filho mais querido da pátria santista foi recebido em uma cerimônia nunca antes vista no futebol brasileiro.

O Chorão do Charlie Brown Jr. deu o microfone para o Príncipe da Vila. Ele cantou a música “Tamo aí na atividade”, cuja letra diz mais ou menos assim: “Agora sei o quanto é precioso nosso tempo, a gente tem que dar valor, certas coisas não tem preço.
O fato é que a gente tem que se preservar. Viver intensamente com a cabeça no lugar”, e depois: “Tenho fé em Deus pra resolver qualquer parada. Chega com respeito na minha quebrada!”.

A quebrada do Robinho com certeza é o Santos Futebol Clube, cuja maravilhosa torcida o recepcionou como grande ídolo, coisa que ele realmente é.

 

O prognóstico é de algo inesquecível. A recepção foi histórica. Esperamos que a estadia dele novamente com a camisa 7 possa durar mais do que 6 meses.

O que aconteceu hoje é uma coisa que só o Santos FC pode proporcionar. Se o Robinho fosse para o São Paulo, quem abriria a porta, o Rogério Ceni? E no Palmeiras, o Evair? E no Corinthians, o Marcelinho Carioca???

Só o Santos sabe receber um grande ídolo. A única coisa que temos a fazer é lotar os estádios e gritar 90 minutos. O resto deixa com ele!

Essa imagem nunca será esquecida pelo torcedor santista. A imagem de Pelé abrindo a porta para Robinho. Essa imagem estará nos grandes noticiários de todo o mundo. Essa imagem será histórica.

 

Kaká, da seleção brasileira e do Real Madrid, disse pelo twitter: “Pedalaaaaaaaa Robinhooooooo !! Boa sorte nessa nova etapa da tua carreira e da tua vida !! Deus abençoe”.

O presidente Luís Álvaro, um dos grandes responsáveis pela alegria que o torcedor santista sente, cutucou os rivais bambinos: “Eles queriam levar o Robinho, mas o que podem levar é gol dele!”.

O próprio camisa 7, revelando que além do São Paulo, ele foi procurado por Atlético/MG, Flamengo e alguns clubes da Europa, mas acabou ressoando o coro do presidente: “Eu respeito o São Paulo, mas o Santos é um clube mundialmente conhecido. Em qualquer pelada que você vá com a camisa do Santos, é reconhecido.".

Na transmissão da Band, o comentarista Neto acabou enraivecendo a torcida corinthiana ao declarar que a história do Santos é muito maior do que de Corinthians, São Paulo e Flamengo juntos.

 

Depois disso, já não há mais nada para dizer além de ensaiar o canto, mesmo que ele ainda não seja “oficial”: “E ninguém cala esse chororô, olha a pedalada, chora o trio de lata, ROBINHO VOLTOU!”.

 

O que consola esta segunda-feira de calor é que o Corinthians apresentou seu terceiro uniforme e, segundo Mauro McFly, já antecipou o velório e colocou uma cruz na camiseta.

Tamo aí na atividade.



Escrito por Gabe Carneiro às 19h26
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SANTOS 2 x 0 Oeste

Mais uma vitória de afirmação.
É desse modo que eu vejo o resultado desta partida que quase lotou a Vila Belmiro, coisa que não acontecia há algum tempo.

O Peixe foi superior nos 90 minutos e não deu brecha para a força ofensiva do Oeste, que já não era essas coisas. O Santos se manteve atacando e aproveitou os espaços da violenta defesa do time de Itápolis. A única condição que o time não soube aproveitar foi a finalização. Como sempre, as oportunidades são criadas e muitas são desperdiçadas.
O time precisa treinar isso porque um dia pode fazer falta.

O Santos não deu espetáculo como foi contra o Barueri, mas é claro que mostrou desde o minuto inicial uma superioridade incrível.
Novamente, quem resolveu a parada foi o Neymar, que continuou mostrando aquela velocidade, aquela habilidade e aquela inteligência tática que nós conhecemos. Enfim, é um jogador maravilhoso, que tem tudo para continuar crescendo ainda mais, principalmente depois da vinda de Robinho.

O que me agradou foi a partida do Marquinhos, excelente armador que mostrou que não pode sair do time por causa da boa bola parada e do ótimo posicionamento. Outro setor digno de elogios foi a lateral. Tanto Léo quanto Pará fizeram um grande jogo.
Felipe está pegando essa onda de um grupo muito ofensivo e não vem trabalhando muito. A zaga continua surpreendente e a dupla Durval - Bruno Rodrigo mostra muita segurança. A dupla de volantes formada por Rodrigo Mancha e Wesley não comprometeu, mas também não fez uma grande partida. Marquinhos e Ganso sempre procurando espaços muniram Neymar e André com boas chances que foram em parte desperdiçadas.

O que valeu então foi o poder decisivo do Neymar.

O Santos entrou em campo empolgado pela vinda do Robinho e mostrou essa alegria honrando os mais de 10 mil santistas que acompanhavam do estádio.
Os atletas mostraram disposição e sempre achavam um companheiro mais bem posicionado, graças à agilidade dos próprios atletas, que estão buscando seu espaço.
O primeiro tempo na Vila não foi muito bom porque todos queriam fazer grandes jogadas e acabaram por segurar muito a bola. Já na segunda etapa, com certeza depois de um puxão de orelha do Dorival, o time voltou mais voluntarioso, criou e concluiu com mais eficiência.
Essa é a receita do sucesso: posse de bola e efetividade ofensiva.

Continua impossível não sonhar com um time com Neymar, PH Ganso, ROBINHO...



Escrito por Gabe Carneiro às 19h15
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Frases da Semana

"É normal que times como o São Paulo, ou o XV aqui de Piracicaba (...) tenham interesse no Robinho, que é um jogador de alto nível, mas ele já está 98% acertado com o Santos".

Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, esnobando o interesse do São Paulo no futebol do nosso eterno camisa 7.

 

"Foi uma negociação com um final muito feliz para o Santos. Teremos reunidos em nosso Clube três gerações de craques. É um grande presente para a torcida do Peixe".

Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro, confirmando a chegada de Robson Arantes do Nascimento.

 

"Escolhi o Santos ao invés de Grêmio e Flamengo porque aqui passaram os melhores jogadores do mundo, e tem um charme jogar no Santos.".

Marquinhos, meio-campista, ao programa Arena Sportv.

 

"Agora é oficial: Robinho no Santos. O sonho é cor-de-rosa, mas é realidade é alvinegra!".

Kako Ferreira, blogueiro santista do globoesporte.com.

 

"Arouca vai jogar com Robinho, Rodrigo Souto com Richarlyson. E cadê a visibilidade?".

Caio Ruscilo, jornalista santista.

 

"Muitos aqui ficam falando que o Robinho é ruim, mas se ele viesse para cá seria titular absoluto e ídolo, e para o Santos foi um ótimo negócio!".

Torcedor corinthiano na comunidade do Orkut.

 

"Me arrependo de não ter acertado com o Santos. Eu e Robinho formaríamos uma excelente dupla em nível mundial no Santos".

Nuno Gomes, atacante do Benfica, em "o cão arrependido".



Escrito por Gabe Carneiro às 16h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Jogador mais caro do futebol inglês é o novo reforço do Santos FC

Título sensacionalista, mas nada além do que a pura verdade.

Robinho é o mais bem pago da Inglaterra e agora será o mais bem pago do Brasil, pelo menos até o dia 4 de agosto, enquanto ele defenderá novamente o manto sagrado do Santos Futebol Clube.

O Manchester City e o Peixe anunciaram hoje que o negócio já está selado e, um dia depois de uma goleada por 5x0 no Paulistão, a torcida santista está paralisada, emocionada e muito confiante no time.
Readquirimos espaço na mídia e o principal: um time forte e competitivo. A nova cara do Santos é digna de admiração. Luís Alvaro, o presidente, está fazendo por merecer o respeito da torcida ao repatriar nossos grandes ídolos Robinho e G10vanni e ainda juntá-los com a molecada mais promissora do futebol mundial: Neymar e PH Ganso.

Antes de um grande ídolo, Robinho é um santista que lutará pelo time, mostrando toda a bagagem que adquiriu nestes 5 anos no futebol da Europa.
As conquistas de 2002 a 2004 vêm à memória. É impossível não lembrar daquele link que o Galvão Bueno fez com Diego e Robinho na festa do título brasileiro em 2002, enquanto eles declaravam amor ao Santos e todos nós comemorávamos feito loucos o fim de um jejum.

Se apenas esse ambiente estiver de volta junto com Robinho, o time do Santos ficará realmente muito bom.

Vale a pena correr atrás de patrocínios por um ídolo.
Vale a pena comprar uma camisa 7 com seu nome estampado.
Vale a pena bradar aos 4 ventos que "ROBINHO VOLTOU".
Vale a pena torcer, vale a pena cantar, vale a pena SER SANTISTA. E essa é a única coisa que ninguém nunca pode tirar de nós!

Preparemos o canto, pois o gramado da Vila Belmiro está prestes a virar um tapete vermelho, para o desfile do mais fino futebol do país.

Não apenas Robinho voltou, mas o NOSSO SANTOS também está de volta.

E, para terminar, um recado a toda a torcida são-paulina:
Robinho no São Paulo? NEM A PAU JUVENAL!



Escrito por Gabe Carneiro às 15h13
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



SANTOS 5 x 0 Barueri

Começo dizendo que se o Santos mantiver o mesmo futebol que exibiu hoje, será difícil alguém segurar neste ano.
A goleada por 5x0 sobre o fraco time do Barueri mostrou a força do Santos. Força ofensiva e força defensiva. O setor de defesa, seguro e confiante, não deixou passar nada, mas é claro que o grande destaque foi o ataque do Peixe, que mostrou habilidade e poder de fogo.

Apesar de um começo de partida no qual o time oscilou bastante, desperdiçando incríveis oportunidades, o time reagiu e deu simplesmente um BAILE na segunda etapa, com um ataque envolvente.

O Santos entrou com uma formação tática diferenciada. O volante Roberto Brum tinha se machucado na partida contra o Mogi Mirim e não pôde estar em campo. Em seu lugar e, ao invés de continuar fechando a equipe, o técnico Dorival Jr. resolveu abrir e colocou o meia-armador Marquinhos, recuando Wesley para ser parceiro de Rodrigo Mancha como volante.
Essa mudança determinou o comportamente de uma equipe que soube marcar certo, antecipando quando necessário, soube distribuir as bolas com inteligência, criar jogadas e fazer os gols.

A atuação do Wesley como volante me empolgou. Dorival Jr. conseguiu achar o lugar certo para um jogador com as características dele, que são, principalmente, a velocidade e a raça. Ele encarnou o tipo volante brigador mas o diferencial é que ele teve capacidade de lançar boas bolas e dar bons passes, longos e curtos. Ele teve qualidade para sair com a bola e fazer o simples, que é um desarme e um passe que deixe o companheiro em posição favorável. Esta é a verdadeira função de Wesley: fazer o simples. E isso ele fez muito bem na partida de hoje.

O time do Santos mostrou potencial e vontade. A raça e a entrega contagiaram a torcida santista presente na Vila Belmiro e, mesmo quando a bola não entrava, os jogadores atiçavam a torcida e continuavam correndo atrás. O time demonstrou que a gente pode sim acreditar em feitos grandiosos nesta temporada, porque foi um time de opções, de mobilidade e que mostrou entrosamento.


Ganso fez uma boa partida enquanto esteve em campo, mas foi substituído por estar mal fisicamente. André fez o que pôde, sempre abrindo espaços na defesa adversária, mas pecando nas finalizações. Rodrigo Mancha foi eficiente, assim como Durval, Bruno Rodrigo e Felipe, que mal teve trabalho durante a partida.
Marquinhos foi o típico meia-armador e esteve à vontade em campo, fazendo um ótimo jogo com a faixa de capitão do Santos.

Os grandes destaques da partida ficam por conta das atuações IMPECÁVEIS, INCRÍVEIS e MARAVILHOSAS de Neymar e Léo.

O atacante talvez nunca tenha jogado uma partida tão boa como profissional. Como dizemos na gíria do futebol, ele "deitou".
A defesa do Barueri terá pesadelos com Neymar esta noite.
Ele jogou praticamente como um ponta, sempre aberto esperando o passe de qualquer lugar. Ele recebe essa bola e consegue trabalhá-la com qualidade e liberdade.
Foi perfeito taticamente e tecnicamente. Seu talento é inegável e ele destruiu o adversário com habilidade, garra e destreza.

O Léo não ficou atrás não. Sem fazer referência ao futebol de 2002, ele finalmente desfilou aquele futebol ágil e inteligente que nós sempre gostamos de ver nele. A jogada do primeiro gol do Peixe foi fantástica.

De resto, destaco a molecada que entrou no decorrer do jogo: Breitner, Zé Eduardo e Alan Patrick.
Eles entraram quando o Santos estava em vantagem numérica e tocaram o terror na defesa já exausta do Grêmio Barueri. Breitner mostrou inteligência tática, Alan Patrick mostrou que deve sim ser aproveitado no time de cima, porque tem nível para isso. Já o Zé Eduardo fez um pivô excelente e foi raçudo, surpreendendo a todo mundo, inclusive com um belo gol. Estreia perfeita.

Enfim, o Santos desfilou eficiência marcando bem e concluindo bem.


Não tem como não se empolgar com esse time!



Escrito por Gabe Carneiro às 23h20
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



Poema para Robson Arantes do Nascimento

"O bom filho a casa torna

Já é provérbio popular

Que sempre se transforma

Quando nos faz alegrar

 

Naquele gramado bendito ele pisou

E, sem exageros, fez lembrar do rei

Depois de cinco anos aqui estou

Para exaltar de novo o que ele fez

 

Deus transmitiu o dom

A torcida incentivou

A Jovem deu o tom

E Robinho brilhou

 

Os títulos e as sete pedaladas

Como esquecer?

Só lembrar que esse rapaz é muito mais

Ninguém ainda surgiu que lhe possa combater

 

A vida lhe deu experiência

Força, destreza e paciência

Mas a 7 continua a lhe esperar

Esperar Robinho, para ele arrebentar

 

Não consigo nem pensar

Quando ele vestir de novo essa camisa

O estádio explodirá

Robinho: O príncipe da Vila!

 

Agora é com ele

Mas não custa aconselhar

Sempre confiando naquele

O show tinha mesmo que continuar"



Escrito por Gabe Carneiro às 05h30
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]